sexta-feira, 27 de novembro de 2009


"A vida me ensinou...A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;Sorrir às pessoas que não gostam de mim,Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.Afinal eu posso ser sempre melhor.A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.A ser forte quando os que amo estão com problemas;Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;Ouvir a todos que só precisam desabafar;Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;A alegrar a quem precisa;A pedir perdão;A sonhar acordado;A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);A aproveitar cada instante de felicidade;A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas", embora nem sempre consiga entendê-las;A ver o encanto do pôr-do-sol;A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;A abrir minhas janelas para o amor;A não temer o futuro;Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher."


Charles Chaplin

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

****HÁ MOMENTOS****


"Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar esta pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.Sonhe com aquilo que você quiser.Seja o que você quer ser,porque você possui apenas uma vida e nela só se tem uma chance de fazer aquilo que se quer.Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.Dificuldades para fazê-la forte.Tristeza para fazê-la humana.E esperança suficiente para fazê-la feliz.As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas.Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.
A felicidade aparece para aqueles que choram.Para aqueles que se machucam.Para aqueles que buscam e tentam sempre.E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passam por suas vidas.O futuro mais brilhante é baseado num passado intensamente vivido.Você só terá sucesso na vida quando perdoar os erros e as decepções do passado.A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar duram uma eternidade.A vida não é de se brincar porque um belo dia se morre."

Clarice Lispector

"Definitivo, como tudo o que é simples.Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.
Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.Por que sofremos tanto por amor?O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável, um tempo feliz. Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso:Se iludindo menos e vivendo mais!!!A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento,perdemos também a felicidade.A dor é inevitável.O sofrimento é opcional..."


Carlos Drumond de Andrade

terça-feira, 24 de novembro de 2009

"Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje. Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição. Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício. Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo. Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido. Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho. Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus. Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades. Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar. O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. Tudo depende só de mim."

Charles Chaplin

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

***A IDADE DE SER FELIZ***

"Existe somente uma idade para a gente ser feliz, somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer.Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores e entregar-se a todos os amores sem preconceito nem pudor.Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso.Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa."

Mário Quintana

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

"Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo.
De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!"


Charles Chaplin

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Eu Te Amo!!!


"Ontem eu fui no Centro de Zoonose de São Paulo,vi foi um descaso com os animais,como o meu cachorro sumiu decidi ir lá para saber se eles haviam recolhido algum animal na rua,ninguém soube me informar,então fiquei sem saber se eles haviam passado no meu bairro,então um atendente nos levou até o local onde fica os animais abandonados,só que simplesmente ele nos deixou sozinho sem nos orientar em nada.


Vendo aquele local fiquei pensando se realmente eles pararam de eutanasiar os animais,porque até pouco tempo atrás,eu vi uma reportagem dizendo que não havia vagas para os animais abandonados e ontem o que eu vi foi até gaiolas vazias,eles diziam que tinham muitos animais com problemas,como por exemplo a falta de uma perna e o que vi foram animais perfeitos.Eu achei muito estranho quando o atendente disse que todos os animais que chegam da rua vão para a eutanasia,então o meu namorado disse que era proibido em São Paulo fazer esse tipo de prática,então ele voltou atrás na resposta dizendo que somente os animais machucados que eram mortos,eu achei meio contraditório.

Eu acho que é bom a gente ficar de olho se realmente os direitos dos animais estão sendo respeitados,eu sei que muita gente vai dizer que tem tanta gente morrendo de fome e eu me preocupando com os animais,só que eu quero dizer é que os animais não são seres inferiores como muita gente pensa,que não sofre,eles sofrem e muito,só que simplesmente eles não falam,então tudo isso torna tudo muito mais dificil e doloroso,então se você tem um pinguinho de amor no coração,você não vai olhar se é Humano ou um Animal,simplesmente você vai amar...

Infelizmente não encontrei o meu Freeway,mas estou tentando manter a esperança de encontrá-lo,dói muito essa falta de notícia e parece que eu perdi uma parte de mim.Eu estava pensando que Deus quando criou o Homem já sabia no que a gente iria se tornar,então para tentar salvar a Humanidade criou os animais,porque estou dizendo isso,porque eu acho que os animais nos ensinam todos os dias o verdadeiro significado da vida,no dia a dia a gente fica preocupado com tantas coisas e não vê que as coisas mais importantes são as coisas mais simples,como eu gostaria de está neste momento brincando com o meu cachorro,abraçando e dizendo o quanto que o amo,ontem quando eu acordei e não escutei ele batendo na porta,me deu uma dor tão grande,parecia que faltava uma parte de mim,não parecia,realmente falta uma parte de mim...Só posso terminar dizendo o que eu dizia todos os dias para ele quando eu acordava...
Eu já disse que eu Te Amo hoje?Então,EU TE AMO MUITO,MUITO,MUITO nêguinho lindo!!!"

O Diário de um Cão

"1ª semana. Hoje faz uma semana que nasci. ! Que alegria ter chegado a esse mundo!!!

1 mês. Minha mamãe cuida muito bem de mim. É uma mãe exemplar.

2 meses. Hoje me separaram de mamãe. Ela estava muito inquieta e com seus olhos me disse adeus como esperando que minha nova "família humana" cuidasse bem de mim, como ela havia feito.

4 meses. Cresci muito rápido, tudo chama a minha atenção. Há várias crianças na casa que são como meus "irmãozinhos". Somos muito levados, eles me jogam uma bola e eu os mordo jogando.

5 meses. Hoje me castigaram, minha dona se zangou porque fiz "pipi" dentro da casa... mas nunca me disseram onde eu deveria fazer. E como eu durmo na "recamara" (deve ser um lugar fechado*) e...! eu não me agüentei!!!

6 meses. Sou um cão feliz. Tenho o calor de um lar, sinto-me seguro e protegido...Creio que minha família humana me ama muito... Quando estão comendo me convidam, o pátio é somente para mim e eu estou sempre cavoucando, como os meus antepassados lobos, quando escondiam a comida.

Nunca me educam, seguramente porque nada faço de errado.

12 meses. Hoje completei um ano. Sou um cão adulto e meus donos dizem que cresci mais do que eles esperavam. Que orgulhosos devem estar de mim!!!

13 meses. Como me senti mal hoje... Meu "irmãozinho" tirou a minha bola. Como nunca pego seus brinquedos fui atrás dele e o mordi. Mas como meus dentes estão muito fortes, machuquei-o sem querer. Depois do susto me prenderam e quase não posso me mover para tomar um pouco de sol. Dizem que sou ingrato e que vão me deixar em observação ( certamente não vacinaram**)...não entendo nada do que está acontecendo.

15 meses. Tudo mudou... vivo preso no pátio...na corrente...me sinto muito só...minha família já não me quer. As vezes esquecem que tenho fome e sede e quando chove não tenho teto que me cubra...

16 meses. Hoje me tiraram da corrente. Pensei que tinham me perdoado...Fiquei tão contente que dava saltos de alegria e meu rabo parecia um molinete... Parece que vou passear com eles.

Subimos no carro, atrelamos o carreto e andamos um grande trecho quando pararam. Abriram a porta e eu desci correndo, feliz, crendo que era dia de passeio no campo. Não entendo porque fecharam a porta e se foram...

"Esperem"!!! – lati..."esqueceram de mim...!!!". Corri atrás do carro com todas as minhas forças...minha angústia aumentou ao perceber que o carro se afastava e eles não paravam. Tinham me abandonado...

17 meses. Procurei, em vão, achar o caminho de volta à casa. Sento-me no caminho, estou perdido e algumas pessoas de bom coração que me olham com tristeza e me dão algo de comer... Eu agradeço com um olhar do fundo de minha alma... quisera que me adotassem, eu seria leal como ninguém. Porém eles apenas dizem "pobre cãozinho, deve estar perdido".

18 meses. Outro dia passei por uma escola e vi muitas crianças e jovens como meus "irmãozinhos". Cheguei perto e um grupo deles, dando risadas, atirou-me uma chuva de pedras "para ver quem tinha melhor pontaria"... uma dessas pedras atingiu um dos meus olhos e desde então não enxergo com ele.

19 meses. Parece mentira mas quando eu estava mais bonito as pessoas se compadeciam mais de mim... Agora que estou muito fraco, com um aspecto bem mudado... perdi meu olho, as pessoas me tratam a pontapés (escobazos= pontapés? *) quando pretendo deitar-me na sombra...

20 meses. Quase não posso me mover. Hoje, ao atravessar a rua por onde passam os carros, um deles me atropelou. Pelo que sei, estava num lugar seguro chamado"sarjeta", mas nunca vou me esquecer do olhar de satisfação do motorista ("que hasta se ladeó com tal de centrame" *). Oxalá tivesse me matado... porém só me deslocou a cadeira. A dor é terrível, minhas patas traseiras não me respondem e com dificuldade me arrastei até uma moita de ervas fora da estrada...

Já fazem 10 dias que estou em baixo de sol, chuva e frio, sem comer. Não posso me mover, a dor é insuportável. Sinto-me muito mal, estou num lugar úmido e parece que meu pelo está caindo. Algumas pessoas passam e não me vêem; outras dizem: "não te aproximes". Já estou quase inconsciente, porém uma força estranha me fez abrir os olhos.

A doçura de sua voz me fez reagir. "Pobre cãozinho, veja como te deixaram", dizia... junto a ela estava um senhor de roupa branca que começou a tocar-me e disse: "Sinto muito senhora, mas esse cão já não tem remédio, o melhor é que deixe de sofrer." A gentil dama consentiu, com os olhos cheios de lagrimas. Como pude, mexi o rabo e olhei para ela agradecendo por me ajudar a descansar... Senti somente a picada da injeção e dormi para sempre, pensando em porque nasci, se ninguém me queria..."

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Freeway


"Uma das coisas mais inexplicável nessa vida é a amizade entre o ser humano e o cachorro é como se fosse de pai e filho.É um amor tão grande,que quando a gente perde é como se perdesse uma parte do nosso corpo,dói tanto,ainda mais quando a gente não sabe realmente o que aconteceu.O meu cachorro sumiu e eu não sei se ele se perdeu ou morreu,parece que essa indefinição torna tudo muito mais doloroso,o Freeway tá comigo há catorze anos,eu sei que uma hora eu iria perdê-lo,mas para mim seria muito mais confortante saber que ele está morto do que ficar sem notícia nenhuma,é muito dificil ficar neste dilema:será que foi atropelado?,será que tá passando fome?,será que tá machucado?,tudo isso atormenta demais.

O Freeway foi como um filho muito esperado,eu queria muito ter um cachorro,só que os meus pais estavam meio receosos pelo fato de nunca ter dado certo ter um cachorro,só que a cadelinha do meu tio ia ter cria e desde a gestação dela,eu sabia que um iria ser meu,então fiquei esperando ansiosamente o meu bebê,escolhemos o nome,minha mãe que escolheu,ela sugeriu Freeway por causa de uma série de tv muito famosa chamada CASAL 20,que tinha um cachorro com esse nome,achei diferente e muito chiquê rsrsrsrrsrsrsr...Ele nasceu no dia 14 de fevereiro de 1995,me apaixonei no momento que o vi,queria trazê-lo para casa,mas tive que esperar ele deixar de mamar,o meu filhinho só veio para casa na páscoa do mesmo ano,quer presente melhor?O meu cachorro não era nenhum santo,tinha dia que me tirava do sério,nada do que eu tentava ensinar ele aprendia,mas como se fosse um filho eu o amava com seus defeitos e qualidades,passamos tantas coisas juntos..."